Background Image

História da Bioressonância

Home  /  Bioressonância e Biofeedback  /  História da Bioressonância

Breve cronologia sobre algumas descobertas importantes que influenciaram o biofeedback e a utilização de impulsos elétricos, para um melhor conhecimento sobre a condição do corpo e de como ajudá-lo em processos de auto-cura:

  • Os filósofos gregos Demócrito e Leucipo criam a teoria de que a matéria, incluindo o corpo humano, é composta de partículas minúsculas e indivisíveis a que chamaram átomo ou, em grego, a-tomos. Os médicos da Grécia antiga estudaram os impulsos elétricos emitidos a partir de enguias elétricas e perceberam que estes produziam alívio da dor e uma melhor circulação sanguínea.

46 D.C.

  • Os médicos Largus e Dioscórides comprovaram o uso terapêutico com correntes elétricas em distúrbios circulatórios, na gestão da dor da neuralgia, de cabeça e da artrite.

1700

  • Muitos médicos europeus usaram correntes elétricas controladas para tratamento de problemas médicos envolvendo doenças, trauma, dor e problemas do aparelho circulatório. Também durante esse período, Benjamin Franklin comprovou o alívio da dor por meio de correntes elétricas para sintomas como o “ombro congelado”.

1840

  • Foi estabelecido no Hospital de Guy, em Inglaterra, o primeiro departamento de terapia elétrica, sob orientação do Dr. Bird Golding. A descoberta elétrica de galvano leva à utilização de correntes galvânicas, pulsadas mecanicamente.

1860

  • O início da estimulação por corrente farádica. Bristow desenvolve a bobina Bristow, usando o princípio de Faraday que consiste em eletromagneticamente controlar a tensão da eletricidade.

1860’s

  • A descoberta do corpo elétrico por Michael Faraday, considerado como um dos melhores experimentalistas da História da Ciência. Neste, a eletricidade é usada em todo o corpo, onde os nervos compostos de células, chamadas neurónios, transportam sinais elétricos para o cérebro de cada parte do corpo e do cérebro para todas as partes do corpo, inclusive de uma parte do cérebro a outra.

1891

  • Nikola Tesla apresenta uma teoria em engenharia elétrica sobre a aplicação médica das correntes de alta frequência. Ele observa que quando o corpo é atravessado por correntes alternadas acima de uma determinada frequência, o calor é detetado.

1897

  • Thompson descobriu o primeiro componente do átomo: o eletrão, uma partícula com carga elétrica negativa.

1905

  • Einstein confirma a teoria de Plank, mostrando que a energia da luz é determinada pela sua frequência, onde E = hf.

1910

  • Cerca de 50% de todos os médicos norte-americanos usaram medicina eletro nas suas práticas diárias.

1920-1930

  • Dr. Royal Raymond Rife conseguiu alguns feitos bastante surpreendentes na medicina e biologia utilizando a frequência elétrica.

1920-1960

  • Investigações de Rife, Tesla e Miller sobre a bio-energética e biofeedback. Biofeedback é estudado pelos seus efeitos de sinais elétricos na cicatrização de feridas e imperfeições.

1929

  • Lakhovsky publica o seu livro O Segredo da Vida e conclui, nos seus estudos, que as células possuem resistência, capacitância, indutância, e funcionam como circuitos capazes de uma ressonância, quando expostos a uma gama de frequências.

1944

  • Schrödinger escreveu O que é vida?, que contém um debate sobre a neguentropia e o conceito de uma molécula complexa, com o código genético para organismos vivos. No seu livro, ele escreve que o DNA e a sua biologia na natureza é Quântica e não termodinâmica.
    Segundo as memórias de James D. Watson, DNA, o segredo da vida, foi inspirado em Schrödinger e resultou na descoberta da estrutura em hélice dupla, do DNA.

1950’s

  • Dr. Reinhold Voll iniciou estudos de avaliação da reatividade elétrica, onde mediu as mudanças na resistência da pele nos pontos da acupunctura, e demonstrou que o corpo reage eletricamente às coisas de que necessita, e que por sua vez, é capaz de reagir às coisas que lhe são prejudiciais.

1955

  • Dr. James Pershing Isaacs edita o seu trabalho sobre a complementaridade na medicina, e define a biologia como Quântica.

1959

  • O Prémio Nobel de Química de 1959 foi atribuído a Jaroslav Heyrovský, pela descoberta e desenvolvimento dos métodos de análise de voltametria polarográfica. Provando que há uma assinatura energética de um campo voltamétrica em torno de todos os itens.

1970’s

  • Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea (TENS) é reconhecida como um método viável de controle da dor pela Food and Drug Administration (FDA), dos EUA. Muitas empresas americanas iniciam a produção de dispositivos de TENS. O peacemaker cardíaco é desenvolvido.

1985

  • Becker publica The Body Electric, onde as suas teorias desafiam a usual compreensão mecanicista do corpo. Os resultados das suas investigações levam a uma melhor compreensão do processo de cura pela teoria da eletricidade. Becker começou a examinar por que os ossos normais se curavam e, depois, explorou as razões pelas quais os ossos não conseguiam curar-se devidamente. Supõe, então, que os campos elétricos desempenham um papel importante para o controlo do processo de regeneração e sinalizou os potenciais pontos elétricos, em várias partes do corpo, durante a regeneração. Esta sinalização mostrou que as partes centrais do corpo eram normalmente positivas e os membros negativos.

1988

  • O dispositivo Voll eletro-acupuntura é registrado com a FDA (o dispositivo Voll foi uma medida de dimensão de resistência da pele).

1989

  • A FDA regista o Xrroid biofeedback, do Professor Nelson, que é um dispositivo Trivetorial 3D para registar a voltametria medida.

2014

  • Atualmente, milhares de investigadores e médicos, em todo o mundo, investigam medicina eletro e biofeedback como alternativas eficazes aos métodos tradicionais de tratamento. Estes caminhos abrem novas possibilidades para o tratamento de condições tais como a lesão medular, a restauração muscular, a regeneração nervosa, a estimulação cerebral,  as doenças cardíacas, os tumores, outras doenças crónicas e muito mais…as possibilidades são infinitas!